Monday, July 16, 2007

Lisboa

A esquerda, no grande arco que vai do PCTP/MRPP ao PS, obteve cerca de 57% dos votos nas eleições intercalares de ontem em Lisboa. Continua, portanto, a ser uma cidade que vota predominantemente à esquerda. E, porém, se o PSD não estivesse partido ao meio, dividido entre as candidaturas de Carmona Rodrigues e Fernando Negrão, talvez tivesse ganho (os seus votos somam quase 32,5% dos votos, mais 3% do que a candidatura de António Costa). O que à direita é uma excepção é à esquerda a regra. Podíamos ter pago caro - se é que não o vamos pagar na governação de uma câmara dificilmente governável, em função dos mandatos atribuídos. Vamos ver se alguns conseguem ir para além da política do "bate pé".

2 comments:

Tiago R Cardoso said...

Peço desculpa, Lisboa votou foi na abstenção.

Hugo Mendes said...

Também, é verdade, mas não é a "abstenção" que vai governar, é quem tem os vereadores. E os vereadores são, na sua maioria, oriundos de forças políticas de esquerda - ainda que separadas e incapazes ou sem disposição de fazer alianças.